terça-feira, 16 de dezembro de 2014

PT e Lula: Quanto mais batem, mais crescem

OPIG – Partido da Imprensa Golpista sempre que tem seus interesses escusos contrariados se enraivece e vai pra cima do PT. Não é difícil fazer um mapa dos grandes escândalos do PT para ver que, sejam eles fundamentados ou não, sempre coincidem com interesses contrariados do PIG ou da elite nacional e internacional associada às seis “famiglias” que controlam a imprensa brasileira. O povo, na sua santa vontade de combater a corrupção, quase sempre embarca na jogada. Quando tem fundamento vai mais longe, mas quando se trata de factóide logo despreza o PIG e vai para onde sopram os ventos da verdade. Mas tem outro momento em que o povo, mesmo com algum fundo de verdade nas denúncias, como é o caso deste escândalo da vez, fica filtrando as responsabilidades e quando descobre que a roubalheira é de petistas, mas é muito mais de tucanos, “demos” e outros oposicionistas, manda o PIG e seu bombardeio, às favas. É o caso do momento. O PT, sigla cuja preferência já havia chegado a 29% de preferência do eleitorado, caiu vertiginosamente após a grande onda de protestos de 2013 e diante do bombardeio das eleições passadas chegou a 16%. Pouco, mesmo que o segundo lugar, o aliado PMDB, não passe dos 9% de preferência. Mas... Eis que, mesmo sob fogo cerrado o cenário está mudando radicalmente. Em recente pesquisa do Instituto Datafolha, Lula foi considerado o melhor presidente do Brasil, por 64% dos entrevistados. A mesma pesquisa mostrou que o PT cresceu na preferência dos brasileiros para 22%. O reconhecimento pelas realizações do governo Lula é registrado em todos os segmentos e é maior entre os jovens, com 64%, e 46%, entre os mais velhos. Entre os mais escolarizados, o petista teve o reconhecimento de 41%. Até entre os mais ricos, Lula ganhou de FHC, ficando com 36% de aprovação contra 32% do tucano. Entre os entrevistados com ensino superior, o PT garantiu 16% de preferência, contra 14% do PSDB. E entre os que ganham mais de 10 salários mínimos, o PT levou 17%, contra 13% do PSDB. Até mesmo na região Sudeste, onde o PSDB conquista os melhores resultados nas urnas, a preferência pelo PT foi de 22%, à frente dos 9% para os tucanos. Ou seja, a votação de Aécio, o abominável homem das “Neves”, foi fruto de um momento específico, artificial e fugaz como nuvem passageira.

Mossoró com alegria
A força da religião em Mossoró continua sendo muito grande, em todas as expressões da fé. É indubitável o crescimento das igrejas evangélicas por aqui, como ocorre em todo o Brasil.  A força das denominações evangélicas que são muitas e se multiplicam a cada dia, como hidra. Mas quando acontecem eventos religiosos ligados aos santos, a pujança do catolicismo vem à tona. A procissão de Santa Luzia/2014 trouxe uma polêmica duplamente positiva para a Diocese que comemora 80 anos. Os organizadores avaliam em 150 mil fieis, enquanto a Polícia Militar, que tem muita experiência em calcular número de gente em aglomerações, avalia em 200 mil presentes.

Questão de ponto de vista
Outro aspecto que está causando uma polêmica intensa é a ideia de construir uma estátua de Santa Luzia, de porte gigantesco. Uns questionam o tamanho, se será mesmo a maior estátua religiosa do mundo, ou não; Outros questionam se é justo investir dinheiro público numa obra que tem um viés religioso, mesmo sendo o estado laico. Cá da minha banda, entendo como um investimento turístico e não religioso, em si. Discordaria frontalmente de ver o erário construindo um templo, ainda que ecumênico ou pagando salários a sacerdotes ou pastores. Que a estátua tem inspiração religiosa, isso tem. O Cristo redentor também tem, mas não se pode negar sua enorme força turística. 

É preciso ter visão
Estudei a fundo o Juazeiro do Padre Cícero e ninguém, em sã consciência se atreveria a me chamar de devoto, muito menos de fanático, mas posso dizer que a estátua do patriarca católico do Cariri, transformou-se num atrativo econômico de grande porte. Juazeiro não tem petróleo, nem agropecuária, nem cerâmica, nem calcário, nem sal, nem nada do que tem na privilegiada economia mossoroense, mas tem um PIB equivalente ao nosso e cresce a taxas superiores às chinesas. E não restam dúvidas de que o carro chefe da economia dali é a o turismo religioso, por mais que os devotos do padre Cícero não gostem do termo “turismo” para expressar a “peregrinação” que 2,5 milhões de pessoas fazem à cidade por ano, com cada um deles deixando em média mil reais no meio circulante local

Outros exemplos
Tenho observado o resultado da estátua de Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz-RN, uma tradição construída em quatro ou cinco anos e analisei o turismo religioso no Brasil e no mundo para melhor entender Juazeiro do Norte. E posso dizer que a construção da estátua de Santa Luzia, padroeira de dezenas de cidades brasileiras, padroeira da Suécia e padroeira dos oftalmologistas e tendo como devotos todas as pessoas que têm problemas de visão ou têm pessoas assim na família, é uma grande sacada.Mossoró só tem a ganhar com este empreendimento. Lembrem-se de que o Turismo Religioso é o quarto principal segmento da indústria sem chaminés.