terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Quem combate a corrupção

Aécio Neves disse que não perdeu a eleição para Dilma Rousseff, mas para uma organização criminosa. É inegável que há petistas envolvidos em corrupção. Que o digam o escândalo da Petrobras e outros, sempre de muita repercussão, pois quando envolve petistas, a repercussão é certa. Mas quando se apura a lista de cada escândalo, o partido com menor índice de envolvidos é o PT. Os adversários que o criticam sempre aparecem com mais “premiados”. O Brasil tem visto como o PSDB não tem a mínima condição moral de criticar. Quanto ao combate à corrupção temos aí um páreo bastante desigual. Nos oito anos de governo de FHC, não se viu o combate efetivo à corrupção em nenhum aspecto. Pelo contrário, foi naquele tempo que a corrupção se tornou sistêmica, infeccionando todo o corpo do serviço público brasileiro. No Governo Lula, foram milhares de ações, com resultados palpáveis, como 2400 operações da Polícia federal e quase quatro mil servidores exonerados a bem da disciplina. No governo Dilma o combate aumentou, a ponto de Barack Obama citar o Brasil como um exemplo no combate à corrupção. Resolveu? Não. Até parece que quanto se combate mais o crime cresce. Mas não se pode dizer que o combate não existe. Em quase quatro anos deste seu primeiro governo, Dilma promoveu 10 mil ações de combate à corrupção, conforme consta num relatório da Advocacia-Geral da União (AGU). A fiscalização do Governo Federal promoveu, no período, uma economia e a arrecadação de R$ 3,1 trilhões, dos quais R$ 1 bilhão havia sido desviado em fraudes. O documento integra o balanço entregue pela AGU à equipe de transição. Os dados serão usados para análise e formatação de políticas setoriais para o segundo mandato da presidenta, entre os anos de 2015 e 2018. No último sábado, 29, em Fortaleza, o diretório nacional do PT aprovou um documento que prevê a expulsão de filiados com envolvimento comprovado em escândalos de corrupção. O presidente do partido, Rui Falcão, afirmou que a punição inclui petistas citados na operação Lava-Jato da Polícia Federal, sobre o esquema de pagamento de propinas na Petrobras. Sabemos do risco de expulsar um filiado antes de se chegar ao final do julgamento num tempo em que o denuncismo contra o PT virou um esporte nacional. Mas é preciso ser duro, porque um petista não tem o direito de se envolver em corrupção diante de tudo o que pregou a vida inteira.

Vida e morte
A taxa de mortalidade infantil no Brasil de FHC era de 33 crianças mortas para cada mil nascidas vivas. Já representava uma queda significativa porque em 1990 este índice era de 66. Um grande trabalho foi feito neste período pela Pastoral da Criança, com o advento da Multimistura e outras ações que tiveram o apoio do governo. Mesmo com milhões de famílias brasileiras passando fome, estas ações comandadas pela freira e médica Zilda Arns, diminuíram significativamente a morte de crianças. Da chegada de Lula ao poder, até agora, programas de transferência de renda e o crescimento da economia com distribuição de renda aos mais pobres, a situação melhorou significativamente. Agora são 15 crianças mortas em cada mil nascidas vivas. Ainda é um índice alto, mas é um avanço significativo.

Vida e morte II
Na outra ponta, a expectativa de vida aumentou diante de políticas que beneficiam os idosos. Quando Lula assumiu o poder, em 2003 a expectativa de vida do brasileiro era de 71 anos. Hoje é de 74,9 anos.

Sabor do Sertão
Para quem gosta de uma comida caseira de boa qualidade, existe agora uma opção pertinho de Mossoró. Pouco mais de dez quilômetros na estrada que liga Mossoró a Governador Dix-sept Rosado, à margem direita, está o Restaurante Sabor do Sertão. O forte mesmo é a galinha caipira, mas tem também buchada, peixe frito, carneiro cozido, tripa de porco, panelada e caldo de cana. Interessante é que toda a comida é feita sob o comando de uma nutricionista. Quem quiser informações mais detalhadas pode ligar para o TIM 9695-4500 ou para o OI 8791-4080 e falar com Sérgio.

Polêmica de novo
Governadores nordestinos eleitos pelo PT propõem a volta da CPMF. Como ela evita sonegação fiscal, o pau vai cantar.