sexta-feira, 16 de maio de 2014

Crescimento patrimonial de Aécio é impressionante

Como se não bastasse a ex-mulher de Aécio Neves proibir que ele usasse a filha dois para levar dinheiro ilegal para os Estados Unidos, agora é um ex-assessor de Tancredo, o vovozão do playboy presidenciável que detona o crescimento patrimonial do ex-governador mineiro que quer dar uma de paladino da ética. O blog do Nassif diz: Esta realidade assusta não só aos ex-assessores de Tancredo, mas a todos que conhecem a história de Aécio Neves. Jamais exerceu qualquer atividade empresarial, comercial ou industrial. Desde 1983 exerceu apenas cargo público, ou seja, recebeu salário, primeiro no governo de Minas como assessor de seu avô, depois diretor de loterias na Caixa Econômica Federal e deputado federal por quatro mandatos, até ser governador de Minas. Em 2006, após seu primeiro mandato de governador, seu patrimônio já gerava desconfiança. Porém, o crescimento após 2006 ultrapassa qualquer explicação. A não ser que o governador tenha ganhado três prêmios acumulados da Mega-Sena sozinho. Aécio Neves, então candidato a governador de Minas em 2006, declarou ao TRE-MG um patrimônio total de R$ 831.800,53. Apenas três anos depois de eleito para o segundo mandato, o governador mineiro, apenas em uma aquisição, conseguiu ampliar 50 vezes seu patrimônio imobiliário, adquirindo a participação de todos os herdeiros de seu avô Tancredo no luxuoso apartamento situado em Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro. O total pago foi de R$ 12 milhões, à vista. O economista Aécio Neves, 49 anos, informou à Justiça Eleitoral em 2006 que possuía em espécie R$ 150 mil. Declarou ainda um apartamento na cobiçadíssima Avenida Epitácio Pessoa, no bairro carioca de Ipanema, que apareceu na declaração de bens de Aécio com o preço de R$ 109,55 mil. Ele não discrimina o número de dormitórios que tem o imóvel, mas uma rápida pesquisa em classificados de jornal mostra que o dinheiro é pouco até mesmo para comprar um “quarto/sala” por ali. O fato pode ter a ver com um hábito dos políticos. Eles costumam utilizar nas informações prestadas à Justiça Eleitoral os valores dos imóveis constantes das declarações de Imposto de Renda. Nessas, o contribuinte é impedido de atualizar o valor do bem à luz dos preços de mercado porque o esfomeado Leão quer aumentar ao máximo a possibilidade de morder ganhos de capital elevados, aumentando artificialmente o lucro obtido pela eventual venda do imóvel. Em tese, à Justiça Eleitoral, o candidato deveria informar o valor real do bem. Além do apartamento de seu avô, outros imóveis foram adquiridos no litoral, principalmente em Angra dos Reis. Em Angra, o preço dos imóveis ultrapassa o valor pago no apartamento de seu avô. Até mesmo dois imóveis no exterior seriam de propriedade do governador mineiro. A maioria dos imóveis encontra-se registrado em nome de empresas, desta forma, o nome do governador não aparece. Bom, isso é apenas o começo da matéria. Tem muito mais coisas cabeludas, mas vamos ficar por aqui. Depois vem mais, pois se a mídia não divulga, divulguemos nós.

Marolinha
Em conversa com blogueiros, Lula lembrou ontem o achincalhe da mídia golpista quando ele falou que o “tsunami” que estava destruindo as economias centrais, no Brasil não passaria de uma marolinha... E mostrou os acertos da política econômica que tinha adotado e como o Brasil continua firme, apesar de toda a ladainha de tragédia que os urubólogos e urubólogas do PIG continuam fazendo, como quem quer achar chifre em cabeça de cavalo e fazer tempestade em copo d’água.

Petrobras
Sim... Cadê mesmo a CPI da Petrobrás? A oposição recuou por quê? Será que eles teem medo de chegar nos tempos de FHC, quando a empresa estava sendo transformada em Petrobrax para ser vendida na bacia das almas?

Quadrinha
Circulando na Internet uma quadrinha própria para irritar demos e tucanos: “Com Álcool in min falta água/ Com FH falta luz/ Onde um tucano dá certo/ é milagre de Jesus”.