segunda-feira, 12 de maio de 2014

Faltam 99.999

Joaquim Barbosa, dado a prolongados cochilos literais em plena atividade de julgador, como ministro do Supremo Tribunal Federal e mais ainda a cochilos figurativos como responsável pelo julgamento nunca havido do “Mensalão Tucano”, além da birra contra o ex-ministro José Dirceu, agora implicou com os demais presos da AP 470, mais conhecida como “Mensalão do PT”. Ouvi certa vez, em Brasília (DF), um lobista dizer que “se é para fazer errado, que faça tudo certo”. Parece ser esta a “filosofia” de Joaquim Barbosa. Errado condenar Dirceu a não trabalhar, mesmo estando no regime semiaberto, então por que deixar trabalhar qualquer outro preso submetido ao mesmo regime prisional? Já que sua ira, seu desejo de vingança, seu gosto de sangue na boca não lhe permite o cumprimento do seu papel de juiz imparcial, precisaria justificar com outro erro o erro já cometido. Então, os outros presos que estão submetidos ao mesmo regime de José Dirceu, para justificar o absurdo, vão ser submetidos ao mesmo absurdo. Então, tira logo de quem, o direito líquido e certo de trabalhar, por sinal já concedido por ele próprio? Claro, tira logo de Delúbio Soares, a quem a mídia amiga de Joaquim já transformou em monstro no seu esporte diário de linchamento moral de todo e qualquer petista. Se o doente reclama que tem uma perna quebrada, em vez de curar a perna doente, o médico manda quebrar a outra, para não haver desigualdade. Essa é a Justiça de Joaquim Barbosa. E o Senado, covardemente aceita esse despotismo, a OAB fala mas não age, mesmo vendo se esmilinguir o papel do advogado e do Direito e a mídia abençoa qualquer insanidade deste Torquemada. O problema é: E agora, o que fazer com os outros 99.999 presos na mesma condição de Delúbio Soares espalhados pelas penitenciárias e delegacias do Brasil do Oiapoque ao Chuí. Eles têm direito ao trabalho por se encontrarem no regime semiaberto, mesmo não tendo cumprido ainda um sexto das suas penas. Será que Joaquim conseguirá estender sua maldade a todos os rincões do País? Ou será que ainda há juízes por aí a fora, em tantos lugares onde os presos não são do PT nem têm qualquer interesse midiático nos seus trancafiamentos?

De linchamentos
Não entendo por que estranhamos a mídia que apoia linchamentos físicos. Nada mais natural para quem, há décadas, vive de fazer linchamento moral.

Cruzamento
Houve a primeira conversa entre Aécio Neves e José Serra, na tentativa de fazer paulista vice do mineiro. Resta saber qual dos dois lançará um dossiê contra o outro, primeiro. A sensação é a de que irá se consolidar um cruzamento de lacraia com escorpião.

Desqualificado
Aécio Neves é um desqualificado. Dilma Rousseff, sua conterrânea na presidência da República, leva para o seu Estado nada menos que R$ 2,8 bilhões em investimentos e o reconhecimento dado por ele e sua corja é um panfleto apócrifo esculhambando com o PT. Com esse tipo de molecagem, a oposição não consegue nunca se estabelecer e derrotar a presidenta.

FotoLegenda
Uma sessão especial do Senado homenageou o centenário da morte do cearense Francisco José do Nascimento, conhecido como Dragão do Mar. Atuante no movimento abolicionista, ele foi personagem fundamental para que o Ceará se tornasse a primeira província do Brasil a abolir a escravidão. E, com certeza, foi um dos grandes incentivadores e apoiadores da Sociedade Libertadora Mossoroense, cujo contato era feito através do tribuno potiguar Almino Afonso, que militava no movimento abolicionista do Ceará.