terça-feira, 5 de agosto de 2014

Oposição e imprensalão têm pouco tempo para destruir a Dilma

Pessoas ligadas nas coisas da imprensa fizeram um manchetômetro e com ele constataram que cerca de 94% das manchetes dos jornais e das notícias de rádio e TV do Brasil foram contrárias ao governo Dilma nos três anos e meio do seu governo. Uma clara partidarização do dever de informar e de formar opinião. O cinismo exercido em nome da liberdade de expressão. Liberdade só para eles. É a imprensa cumprindo o papel da oposição, na velha tentativa já ditada por Dona Solange, de ocupar o espaço que a oposição não tem competência para fazer. Agora há um claro desespero da mídia e da oposição no sentido de forjar a qualquer custo um segundo turno que se apresenta mais que improvável e mais improvável ainda de ser vencido por Aécio que continua sendo o segundo nas pesquisas de opinião. E por que, então tanto bombardeio na imprensa, no Congresso nacional, nos púlpitos das igrejas e em todos os grotões deste País e nas bibocas da vida. Por que um texto de claro terrorismo econômico nos extratos bancários do Santander para os correntistas de elite, aqueles que ganham acima de dez mil reais por mês. É claro que a elite econômica brasileira sabe que Aécio não tem chance de vitória num segundo turno, tanto que não tem publicado as pesquisas contratadas com o Ibope e Datafolha pela Globo, com Veja e Folha, mas precisa desta oportunidade desesperadamente para botar a faca no pescoço de Dilma e forçá-la a aumentar os juros e inflar os preços, fazendo um pouquinho de inflação, o lodaçal onde ganha quem negocia e raciocina em dólar. Mas... Dentro de treze dias começa o Guia Eleitoral Gratuito. E lá Dilma tem o dobro do tempo de todos os adversários juntos. E Lula vai poder falar sem ser editado pela direita. E a própria Dilma não será boicotada como o é diariamente. Quando Dilma puder falar sem cortes, tendo Lula como âncora, as manchetes serão 100% favoráveis, mostrando verdades que a mídia esconde ou distorce. Segundo Paulo Henrique Amorim, o PIG tem 13 dias para destruir Dilma, tarefa que não conseguiu cumprir em três anos e meio, tempo em que definiu a pauta e editou as falas. Não conseguindo, “é caco de vidro só”. Aguardemos, pois.

Tombini no Senado
O presidente do Banco Central foi ao Senado. E com o seu ar muito sério, gozou da cara dos álvaros dias e dos agripinos da vida. Fez os caras engolirem as línguas de sapo, perguntando: “Que crise é essa, se temos o menor nível de desemprego dos últimos tempos; se temos mercados com elevado índice de liquidez e a inflação está em queda há quatro meses, e sob controle há onze anos?”

Deputado
O “irmãozinho” Francisco José teve a candidatura degolada, ao que parece definitivamente. O projeto do prefeito, seu filho, sofreu o mesmo bombardeio judicial que o favoreceu na eleição suplementar, quando se saiu vitorioso diante de adversárias mais crivadas de flechas jurídicas que São Sebastião. Resta saber agora qual será o destino do grupo liderado pelo prefeito, no tocante à busca de um representante na Assembleia Legislativa.

Espada de Dâmocles
Paira sobre a cabeça do prefeito uma candidatura registrada no seu partido. A do seu correligionário e ex-colega de vereança Jório Nogueira, que já curte o ressentimento de ter sido preterido pelo prefeito que entregou o poder legislativo a um adversário, o vereador Francisco Carlos.

Ciscando
O jornalista Jânio de Freitas, na Folha de São Paulo de ontem, detonou a incompetência e a leviandade da oposição: “os oposicionistas não pesquisam nada, só ciscam pedaços de publicações para fazer escândalo”. Na mosca.