quarta-feira, 20 de agosto de 2014

PSDB com dor de cabeça por causa de Marina

O site 247 mostra a dificuldade do PSDB depois da morte de Eduardo Campos, diante da entrada de Marina no páreo, podendo tomar o segundo lugar de Aécio Neves, com a real possibilidade de ter o PSDB, como a eleição brasileira, fora da final. Vejamos:  O PSDB está com o lápis sobre o papel. Contas de trás para a frente, adições, subtrações, divisões e multiplicações vão sendo feitas, com bases em pesquisas e trackings, para projetar como, afinal, ganhar a eleição no novo quadro desenhado com a entrada de Marina Silva, do PSB, na disputa presidencial. Se não der, o que pode ser feito pelo partido, ao menos, para apear o PT do poder? A conclusão dos cálculos políticos é a mesma tanto para o maior chefe da legenda, o ex-presidente Fernando Henrique, quanto para um porta-voz informal do partido como o colunista imortal Merval Pereira, das Organizações Globo: o voto útil entre PSDB e PSB é preciso, tanto para elevar o presidenciável Aécio Neves, como para bater a candidata à reeleição Dilma Rousseff. Primeiro, Fernando Henrique, ontem, e agora Merval, hoje, adicionaram tensão ao campo tucano a partir da certeza de que apenas a união de votos em torno de um candidato de oposição – Aécio ou Marina – dará a vitória contra o PT de Dilma e do ex-presidente Lula. O problema do resultado dessa conta é a sua aplicação no momento presente. Para alcançar um segundo turno com chances de obter, para Aécio, o apoio real de Marina, que estaria ausente, contra Dilma, os tucanos já sabem que não podem, desde já, melindrar a ex-ministra. Uma missão nada fácil, não apenas em razão do humor peculiar da candidata socialista, como pelas realidades políticas regionais que a afastam, naturalmente, dos tucanos. Um segundo problema, talvez ainda maior do que o primeiro, é a projeção de que, sem bater em Marina – e o PT, que poderia fazê-lo, não mostra a menor disposição para tanto --, o PSDB e seu candidato correm o risco, simplesmente, de perderem em primeiro turno para a própria Marina. Nesse caso, a disputa passaria a ser, na volta definitiva, entre ela e Dilma. A tese do voto útil, assim, teria de ser praticada pelos tucanos em benefício da ex-ministra.

Mossoroense
Os defensores do nome do deputado Fernando Mineiro para deputado estadual em Mossoró entende muito à vontade, imaginando que o deputado poderá ter uma ótima votação na cidade. Não tem nenhum candidato mossoroense a deputado estadual pelo PT. Além da tendência interna ao partido Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual o deputado faz parte, mais três tendências estão apoiando Mineiro em Mossoró. Como se não bastasse, duas forças importantes da cidade estão apoiando candidatos de fora: o prefeito Silveira Júnior e a governadora Rosalba Ciarlini. Quanto ao dói deputado da cidade, Leonardo da Vinci e Larissa Rosado, nenhum deles tem serviço prestado a mossoroense mais do que Mineiro, pois mesmo não tendo uma pauta localizada, Mineiro ETA sempre em defesa de bandeiras estaduais que beneficiam Mossoró e muita categoria de trabalhadores que vivem em Mossoró.

Turbulência
O PSB exigiu de Marina que para ela ser candidata precisaria honrar o compromisso de Eduardo Campos, quanto aos palanques armados em quase todos os Estados. Marina disse que sim, mas ao ter o nome confirmado já botou a faca no peito do partido e disse que não farão campanha em palanque de Geraldo Alckmin em ao Paulo nem no de Beto Richa, no Paraná. Ela acha que eles não representam o que ela classifica como sendo “a nova política”. Mas ainda tem o Bornhausen, tem Heráclito Forte e tem Henrique no Rio Grande do Norte que ela já detonou. Será que agora vai aceitar?

FotoLegenda
O presidente da Fiern e do Conselho Regional do Senai, Amaro Sales, e o diretor local do Centro de Educação e tecnologia  Ítalo Bologna estarão comandado a inauguração da novas instalações, hoje, às 10h. Uma obra deslumbrante à altura da nova realidade econômica de Mossoró e região. Muito me orgulho, como presidente da Associação de Desenvolvimento Comunitário da Vila Amazonas e da Federação das Associações das Vilas da Serra do Mel, de estar numa parceria com o Senai para a formação de mão-de-obra.