quinta-feira, 6 de março de 2014

A economia brasileira está à beira do caos?

Tiremos os olhos dos informativos globais e das páginas da revista (in)Veja e da “Falha” de São Paulo e olhemos a realidade. São informações que o colunista coletou aleatoriamente no Twitter. E o que dizem? O número total de empregos nos EUA hoje é 600 mil menor do que no final de 2007; No Brasil, 9,8 milhões maior; Em 2013, a geração de empregos formais no interior do país foi quase o dobro das capitais. (Caged/Estadão); Desemprego em São Paulo é o mais baixo desde 1990. (Dieese) No Brasil, segundo o IBGE, a taxa é de 5,6%; Em 2012, o Brasil teve o menor desemprego da história; a Europa teve o maior; Neste ano, no Brasil foram produzidos dezoito automóveis por mil habitantes; nos EUA, nove. Em 1999, um carro popular custava 155 salários mínimos. Hoje, custa 44; Em que país do mundo o número de milionários mais cresceu no ano passado? Foi exatamente no nosso, onde mais de 21 milhões de cinquenta milhões de habitantes saíram de baixo da linha da pobreza e alguns milhões de cidadãos alcançaram a classe média; Rio-São Paulo é a 2.ª rota aérea comercial mais movimentada do mundo. Chegada de turistas brasileiros a Londres aumentou 89% em um ano; de turistas do resto do mundo, apenas 1%; Se a cidade de São Paulo fosse um país, seria a 27.ª maior economia do mundo, à frente da Argentina; Quem diria que um dia os EUA iriam querer acelerar vistos para brasileiros? E que a ministra da Pesca da Noruega mandou uma mensagem exclusiva aos brasileiros pedindo que comam mais bacalhau? Então... O Brasil vai mal? Creio que sim. Mas só para quem odeia o povo. Ah, sim. Ia me esquecendo. O pré-sal que ia ser um fiasco, da Petrobras que ia quebrar, produziu 412 mil barris de petróleo num dia, semana passada...

Carnaguerra
Pode fazer as contas. Some todas as pessoas que morreram violentamente em cada um dos países que se encontra em guerra e compare com as estatísticas de mortes violentas no Brasil durante o período momesco e você verá que damos pelo menos cinco por um de cada um deles. Fruto de uma negligência geral com a violência e da banalização da vida, a partir da hegemonia de uma cultura de violência implantada nas últimas décadas. Alertamos que caminhávamos para a barbárie.

Carnalonge
A postura de Henrique indo passar o carnaval nos Estados Unidos é a de quem jogou a toalha em suas pretensões ao Governo do Estado. Robinson, Fátima e Vilma de Faria meteram o pé na estrada, botaram o samba no pé e fizeram política durante todo o carnaval. Henrique nos Estados Unidos enquanto o PMDB pega fogo e a política potiguar desliza das suas mãos antes todo-poderosas. Fernando Bezerra em Portugal e José Agripino na Itália.

Carnabala
Uma pena mesmo. Banidos brincando de tiro ao alvo em manifestações de cunho cultural e de entretenimento da qualidade do Sapo da Lagoa e da Maria Espaia Brasa... Os organizadores e organizadoras que são gente da melhor qualidade talvez tenham que fazer a opção de um dono de bloco de uma outra cidade do RN que contrata todos os anos os bandidos da cidade para fazerem a segurança do carnaval e nunca houve uma agressão, nunca se registrou um roubo... E o bloco do cidadão cresce a cada ano.

FotoLegenda
O senador Aluísio Nunes, do PSDB de São Paulo, pronunciou uma frase célebre. Célebre, pela sua estupidez: “É preciso materializar o mal-estar”. Vejamos o que circula na internet sobre essa tese política esdrúxula: