sábado, 5 de abril de 2014

Antes que digam que o cordeiro traiu o lobo

A nteontem vi uma postagem do amigo Zé Maria Viana, dizendo que a retirada do meu nome da vice teria sido uma decisão do PT. Infelizmente Zé Maria, que é muito polêmico, mas o considero um homem sério, está mal informado e repassando, sem querer uma inverdade. Ao mesmo tempo, me chegava um companheiro dizendo que certa figura do PT estava num salão de cabeleireira, lugar onde, tal e qual as barbearias, se joga conversa fora sem compromisso com a verdade, dizendo que esta mudança tinha sido uma imposição do prefeito.
No duro, no duro, nem uma coisa nem outra.
A “grande jogada” foi uma “ideia genial” de um marqueteiro que, depois de conduzir a proposta de “continuísmo com Cláudia Regina”, está comandando a “grande mudança com Silveira”. E de marqueteiro virou dono da campanha. E o prefeito, que faz muita questão que tem poder de decisão submeteu-se à sua genialidade com o aval de mais umas três pessoas que o prefeito “escuta”. Pois bem.
O grave da história é que um setor do PT passou a fazer o jogo do prefeito, fazendo qualquer negócio em troco de qualquer coisa. Era exatamente o campo que foi derrotado na proposta de aliança, pois não queria “de jeito nenhum se juntar com Silveira que já tinha traído o PT”.
O mesmo pessoal que em 2012 se juntou com Larissa porque precisava levar Luíz Carlos de volta à Câmara e agora aceita uma proposta para tirá-lo de lá. Grupo que odeia Gilberto Diógenes, mas articulou junto com o prefeito uma engenharia dos diabos para fazer Gilberto passar uns dias usufruindo do mandato.
Em resumo. Não adianta querer inventar. Foi um golpe e pronto. Quem quiser que fique fazendo parte deste engodo. E da forma como foi feito, digo sem medo de errar que O resultado será triste para ambos: Silveira não terá nem metade dos votos que o PT iria lhe dar; Luís Carlos não terá mais nem a metade do respeito de que sempre desfrutou. Não estou mais para diplomacia. A prática é o critério da verdade, portanto, a verdade tem que ser o critério da nossa prática. Nada de passar a mão em cabecinha oportunistas.
Melhor me deixar quieto, pois não tenho procurado a imprensa e tenho até fugido de convites para entrevistas, mas não deixarei sem respostas nenhuma mentira ou provocação.
Nas notas curtas, destaco alguns comentários que enviaram ao meu facebook. Os mais educados, pois algumas opiniões sobre a chapa Silveira/Luís Carlos são impublicáveis e eu gosto de respeitar o leitor.

Teca Notari (Do Diretório Nacional do PT)
Amigo Crispiniano preciso saber mais detalhes sobre essa patifaria que fizeram com você. Quem do PT esteve nesse golpe, que forças internas estiveram envolvidas.

Hugo Manso. Vereador/Natal
Crispiniano, não nos conhecemos agora, nem ontem. Receba meu maior abraço de solidariedade, respeito e reconhecimento. (...) Seja cada vez mais você, nos ensinando e nos motivando. Parabéns pelo texto e pela postura.

Chagas Fernandes (diretor no Ministério da Educação)
Estou solidário, companheiro!

Afrânio Melo (esquerdista histórico)
Poeta Crispiniano. Não concordo com seu afastamento nas decisões do partido,Você é importante no processo, aliás, és, um dos únicos dessa terra com lucidez futurista. (...) Espero que o partido, num breve futuro não venha transformar no PCB  de Hermano Paiva, Roberto Furtado e Gileno Guanabara.

Professora Eliene Basilio
As pessoas verdadeiras como você não cabem em todos os lugares. Elas têm sempre um lugar especial. O maior homem do mundo sofreu traição por ser 100 por cento verdadeiro.
Um abraço.