quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Uma crise tipicamente tucana: SP sofre com enchente e falta d’água

Éimpressionante a capacidade que os tucanos têm de serem incapazes. São Paulo sofreu, por muito tempo, problemas sérios com enchentes infernizando a vida da metrópole paulistana. Desde 2003, Serra, Alckmin, Goldman, como governadores, foram alertados de que a água para consumo humano iria faltar por volta de 2015. A responsabilidade pela água na capital e região metropolitana não é dos prefeitos, mas do Governo do Estado paulista, pois o precioso líquido é gerido pela Sabesp, empresa estatal estadual. O tempo correu e não levaram os alertas em conta. Continuaram a distribuir dividendos com os acionistas da Sabesp, num gesto de fazer uma privatização branca, no que não fora privatizado, em vez de investir na estruturação do sistema, como, por exemplo, adutoras para garantir uma emergência na Cantareira e a despoluição do rio Tietê que rola há mais de 20 anos com despesas de 3,6 bilhões de reais e o rio continua sendo um esgoto a céu aberto, em vez de ser um manancial para servir água ao seu povo. Agora estamos vivendo a contradição das contradições. Não temos mais a dúvida se São Paulo vai sofrer com as enchentes ou com a falta d’água. Pelo contrário, estamos tendo as duas. São Paulo está sendo alagada, enquanto falta água nas torneiras, porque a Cantareira com área de captação de água das chuvas, correspondente somente à sua própria área, vai demorar muito a encher. Crise típica da incompetência tucana, que quando governou o País, só falava em diminuir o peso do Estado, vendeu 120 estatais e entregou o País falido a Lula, em 2003, depois de anos de desgoverno, a ponto de até hoje ter que esconder Fernando Henrique Cardoso em todas as eleições de que participou.

Popularidade
O prefeito Silveira Júnior está prestes a promover uma mexida no secretariado. Pode chegar a dez substituições. É urgente. Em função do desempenho pífio em algumas pastas, a cidade inteira espera por isto. A popularidade do governo sofre.

Surpreendendo
O papa Francisco, mais uma vez, surpreende positivamente, calando os fariseus e abraçando os pequeninos, os humildes e os humilhados. Agora, recebeu em audiência privada um transexual espanhol que vinha sendo discriminado violentamente pela Igreja Católica, em seu país, inclusive pelo próprio padre da sua paróquia, que o chamou de “filha de Satanás”. O papa Francisco apenas repetiu um gesto do próprio Jesus Cristo, quando desafiou os agressores de uma prostituta a atirar a primeira pedra se não tivessem pecado. E quebrou mais um tabu: o de que só se pode fazer sexo para procriar, essa estupidez desumana e anti-humanista: “Ser bom católico não significa ter filhos como os coelhos”. Falou e disse.

Tibau
Já está passando do tempo de Silveira Júnior, como prefeito de uma cidade pólo de uma região, como habitier de Tibau e como presidente da Federação dos Municípios do RN, chamar para si o problema dos táxis de Tibau e resolver de uma canetada. A pendenga é ridícula e faz mal a Mossoró.

 FotoLegenda


O prefeito de Mossoró, Silveira Júnior, num gesto de grande sensatez, resolveu acabar a queda de braço com os agentes de endemias concursados e ainda não empregados, à frente João Marciliano, o “Joãozinho Difusora” ou “Joãozinho GPS”. Os agentes “suplentes” estavam acampados na calçada do Palácio da Resistência e na última segunda adentraram o prédio com a firme decisão de ficar lá dentro até serem recebidos pelo próprio prefeito e não mais por intermediários. O prefeito marcou a audiência para a próxima segunda-feira, mas existe a possibilidade de receber o pessoal ainda hoje. O prazo do concurso expira em maio. No caso específico de Joãozinho, tem dois aspectos legais a serem contemplados. Primeiro o fato de ser concursado e um concurso só é feito quando a vaga existe; o outro é o fato de ser deficiente visual e ter o direito até de cortar fila, mas há uma fila emperrada na chamada para contratação. E ainda outro aspecto de caráter político e pessoal. É inegável que Joãozinho é o maior defensor do prefeito Silveira na imprensa mossoroense, merecendo no seu projeto de ter um emprego que conquistou por concurso, a mesma atenção que dá ao projeto do prefeito. E ainda existe um documento da própria prefeitura afirmando que está precisando de mais agentes de endemias