sábado, 8 de agosto de 2015

O PT começa a reagir

Cerca de 500 pessoas se reuniram na última sexta-feira, 7, em frente à sede do Instituto Lula, em São Paulo, em um ato que prestava solidariedade ao ex-presidente e pedia a punição dos responsáveis pelo atentado a bomba que atingiu o local na semana passada. “O povo na rua, golpista recua”, gritavam os manifestantes. Organizado pela frente intitulada #TodosPelaDemocracia, que reúne entidades, centrais sindicais e partidos, o ato contou com a presença de uma série de políticos e lideranças partidárias, como o presidente nacional do PT, Rui Falcão, o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, o secretário de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e a deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ), entre outros. “Estamos protestando contra isso que foi um ataque terrorista ao instituto. A Polícia Federal, que tem como responsabilidade a proteção e escolta dos ex-presidentes, na nossa visão, deve assumir a investigação”, disse Rui Falcão. Lula, que foi ao encontro dos manifestantes, recebeu flores e foi ovacionado aos gritos de “Olê olê olê olá, Lula, Lula” e “Lula guerreiro do povo brasileiro”. No dia 16, data marcada para uma série de protestos contra o governo Dilma, a sede do Instituto também será o local de uma vigília dos simpatizantes petistas e dos movimentos sociais.

Hiroshima
O mundo lembra 70 anos da bomba de Hiroshima: “A rosa com cirrose a anti-rosa atômica, sem cor, sem perfume, sem rosa, sem nada”. Faltou lembrar a “Bomba H”, a bomba capitalista, aquela se um dia for detonada matará todas as pessoas e deixará todas as riquezas para o País invasor, com certeza, os Estados Unidos.

De crises
Para se avaliar a importância de sacudir um livro de História verdadeira nos peitos de um coxinha, basta esta frase: “Crises econômicas o Brasil já superou muitas, uma crise política terminou em uma ditadura de 21 anos”.

Pra cima
“Vamos pra cima dos golpistas que eles amarelam”. A frase é de Lula. O sentimento é de todo o partido. O PT não pode baixar a cabeça. Tem argumentos, tem fatos, tem História. Tem muitos acertos e uma folha enorme de serviços prestados à História do Brasil. E na oposição e na mídia não tem ninguém com moral para criticar seus erros.

FotoLegenda
O abraço ao Instituto Lula foi um recadinho para os que acham que os petistas vão suportar calados todo tipo de agressão do terrorismo midiático, judiciário, das agressões pessoais em ambientes públicos e agora até das bombas.