sexta-feira, 18 de setembro de 2015

A luta contra a corrupção é esta... Que partidos estão do lado do povo?

Não dá para acreditar em quem se diz contra a corrupção, mas tem um comportamento seletivo. A indignação só surge quando se trata de denúncia de corrupção contra algum petista. Corruptos de todos os demais partidos não servem para indignar essa gente tão ávida por moralizar o Brasil. E quando se trata de petistas, a indignação vai além da conta, pois no mais das vezes se trata de uma indignação indigna, odiosa, brutal, como a de Jair Bolsonaro, o nazista que usa a democracia para, no conforto dos seus espaços, lutar pela sua morte. Recentemente, ele disse que Dilma tem que sair do poder, nem que seja por um infarto ou pela força de um câncer.  As expressões grosseiras, brucutus externam, sem manchas de dúvidas, toda a podridão que vai na alma sebosa do monstro que se assumiu estuprador seletivo. O decentíssimo juiz Márlon Reis, autor do livro “Nobre Deputado”, que mostra como se faz um corrupto no Brasil, lembra que: “A luta da sociedade gerou a Lei contra a Compra de Votos, a Lei da Ficha Limpa e o fim das doações empresariais. E não para por aqui”. Esta é a verdadeira luta contra a corrupção. Toda a corrupção e não a corrupção de um partido, que por sinal tem dado provas de que quer acabar com ela, a ponto de a presidenta da República, que é do PT, ser elogiada no mundo inteiro como um exemplo de combate à corrupção, enquanto aqui é tratada como se fosse uma batedora de carteiras. O partido da presidenta tem sido punido com força. José Dirceu perdeu um ministério, um mandato de deputado federal, os cargos de dirigente partidário, os direitos políticos, foi preso, foi proibido de trabalhar como preso de regime semiaberto, direito este que não usufruiu por um bom tempo, pois cumpriu boa parte do tempo em regime fechado e agora, de novo se encontra na cadeia. Se isso não é punição, vê-se que querem a pena de morte. O PT é visto como se fosse um antro de corruptos, mas a prática mostra que, se existe corrupção no PT, muito mais existe nas siglas que o combatem. Em 2014, entre 307 políticos cassados, o DEM de José Agripino, hoje quase um partido nanico, figurava como o primeiríssimo lugar, com 69 deles. Ou seja, 22,47% dos corruptos cassados, um em cada cinco, são do partido de Jajá. O PMDB de Eduardo Cuinha, Pedro Simon e Jarbas Vasconcelos, figura na lista com 66 e o PSDB de Aécio Neves e Fernando Henrique Cardoso tem 58, beirando os 19%. Quase 43% dos políticos cassados no Brasil, são de dois partidos, o DEM e o PSDB, exatamente os dois partidos que mais pedem o impeachment de Dilma, estimulam o “bate panelas” e vão às avenidas, pedir o “FORA PT”. Contra a compra de votos, o PT se destacou, apoiando a sociedade civil na sua luta contra esta excrescência. Na luta pela Lei da Ficha Limpa, que teve o juiz Márlon Reis como um dos próceres, o partido de Dilma Rousseff esteve na trincheira junto com a sociedade civil. E agora nesta luta contra o financiamento empresarial de campanha todos sabem que o PT se posicionou contra, em bloco. Aliás, decidiu que não receberá financiamento de empresas, independentemente do resultado deste processo de votação que derrubou este direito escuso no Senado, e agora na Suprema Corte. Vale salientar que a aberração só foi aprovada, exatamente na Câmara presidida por Eduardo Cunha, o rei dos achacadores e grande incentivador da luta cínica pelo impeachment de Dilma.

Limpeza Ambiental
A JMT Service estará hoje com uma Equipe Administrativa & Equipe Operacional, das 8h às 13h na Zona Norte, na Escola Municipal João Paulo II, acompanhando a Ação Nacional de Limpeza Ambiental. A “VIII Ação Nacional Febrac – Limpeza Ambiental” será realizada hoje, simultaneamente, em todo o País.

Descarte dos lixos
Sem fins lucrativos, o evento contará com a participação de cerca de mil voluntários, entre trabalhadores e empresários das empresas de asseio e conservação. Organizada pela Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (FEBRAC), em parceria com os Sindicatos Estaduais Associados, a Ação Nacional promoverá atividades ambientalistas ao redor do País, com o objetivo de contribuir com a diminuição de um dos maiores problemas do meio ambiente na atualidade: o descarte incorreto dos lixos.

Ato de cidadania
Devido à dificuldade do segmento em contratar profissionais com deficiência, as empresas filiadas aos Sindicatos Estaduais Associados realizarão um mutirão para contratação de profissionais com deficiência. O Ato de Cidadania, como é conhecido, faz parte da Ação Nacional Febrac que, neste ano, serão disponibilizadas cerca de 8 mil vagas de emprego. “A ação de recrutamento permite que as empresas apresentem suas ofertas de trabalho para os profissionais com deficiência com o intuito de promover a inclusão social e cumprimento da lei de cotas”, afirma o presidente da Febrac.