quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Aécio Neves: Um governante voador

Encontramos no site 247, de Minas Gerais, comprovação do que se dizia há muito tempo, sobre as viagens boêmias de Aécio Neves ao Rio de Janeiro no jato oficial do Governo do Estado de Minas Gerais. Um levantamento feito pelo governo de Minas Gerais não encontrou justificativas para as viagens do ex-governador e hoje senador Aécio Neves (PSDB-MG), em jatos oficiais, entre 2003 e 2010, período em que governou o estado. Durante esse período, embora governasse Minas, Aécio tinha fama de baladeiro e de passar quase todos os fins de semana no Rio. Ele fez nada menos do que 124 viagens ao Rio, e quase sempre de quinta a domingo, segundo reportagem de Ranier Bragon. O levantamento também registrou seis viagens de Aécio para Florianópolis, onde ele conheceu sua atual esposa, Letícia Weber. Na capital catarinense, Aécio costumava frequentar o Café de la Musique. Na lista de viagens com aviões oficiais, há ainda deslocamentos para balneários fluminenses, como Búzios e Angra dos Reis. Até outubro, a gestão de Fernando Pimentel informará à Assembleia Legislativa de Minas Gerais o gasto total de Aécio com aeronaves usadas para fins particulares, o que, em tese, constitui improbidade administrativa. A assessoria de Aécio diz ser normal usar aviões do Estado para atividades pessoais e que, em alguns casos, houve compromissos profissionais, mas não comprova nenhum deles.

Não é piada
Tenho recebido de várias fontes um email dizendo que não é piada, mas o senhor Ge-raldo Alckmin, governador do Estado de São Paulo estará em breve recebendo um prêmio como bom gestor de recursos hídricos. Como diria o humorista Mução: “É demais, é demais”. Mas já não podemos ficar abismados com nada depois que Menahen Begin o governante de Israel que massacrou palestinos em Sabra e Shatilla recebeu um prêmio Nobel da paz.

Contradição
O PT está sendo processado por doações de campanha, mas a cúpula do partido já decidiu que não quer mais recebê-las independentemente do resultado das votações no Congresso e no STF. A bancada do PT no Senado e a bancada na Câmara Federal votaram contra as doações. Dilma está disposta a vetar a lei. Enquanto isso o PSDB e o DEM que não estão sendo processados e acusam o PT de roubalheira com dinheiro vindo de empresas, fazem exatamente o contrário. Defendem as doações empresariais e votam a favor. Vá entender.

Estranhíssimo
Não bastasse a estranheza de se ver políticos do PSDB, do DEM, do pmdb revoltados com o fim do financiamento empresarial de campanhas políticas, temos o ministro Gilmar Mendes revoltadíssimo com esse corte. O que é que ele tem a ver com isso? Muito suspeito. Ou não?

FotoLegenda
Mais estranheza ainda está nessa questão da Operação Zelotes. Omissão total da imprensa e da Justiça. Será porque não tem petistas acusados, investigados e condenados? Será?