terça-feira, 1 de setembro de 2015

A hipocrisia da direita sobre Cuba não tem limites

Amídia golpista e a oposição mais contraditória do mundo batem muito na relação Brasil-Cuba. Desta mídia, quem mais bate é o Sistema Globo de Comunicação. Na oposição, quem mais gosta de praticar o esporte de bater em Cuba são o PSDB e o DEM. Quanto à Globo, o que não é dito, e pouca gente se toca, é que a mesma Rede Globo que pinta Cuba como um inferno exporta novelas para lá desde a década de 1970, ganhando muito dinheiro que, diga-se de passagem, vem recebendo rigorosamente em dia com Raul, assim como recebia com Fidel. Quando vemos as críticas do PSDB e do DEM ao programa Mais Médicos porque a maioria dos profissionais veio da ilha, ficamos bravos com o cinismo dessa gente. Saibam que os primeiros médicos cubanos vieram quando Fernando Henrique Cardoso era presidente da República e José Serra era o ministro da Saúde e os governadores que receberam com muita pompa os tais médicos foram Tasso Jereissati, do Ceará e do PSDB, e Siqueira Campos, do DEM de Tocantins. Naquele tempo, se viu muita louvação entre os partidos que hoje criticam e não se viu uma única crítica na imprensa que hoje vê todos os tipos de assombração no benefício da chegada de mais de 13 mil profissionais da saúde para servir com especialidade em lugares onde pouco ou nunca tinha se visto um médico atuando. O Porto de Mariel é uma negociação que teve início nos tempos de FHC que pousava em fotos históricas, ao lado de Fidel Castro e Hugo Chaves, porque o BNDES estava emprestando dinheiro para Cuba e Venezuela. Era a mesma Cuba, o mesmo Fidel, o mesmo Chaves e o mesmo BNDES e não havia crítica nenhuma, até porque, justiça seja feita, FHC estava certo ao negociar com Cuba e Venezuela, países irmãos e bons pagadores. Além do que, defende o próprio diretor internacional da Fiesp, o porto é de suma importância para a economia brasileira a médio e longo prazos, e, de imediato gera emprego e renda no Brasil, pois é construído por empresas brasileiras. Vão dizer que as empresas construtoras estão sendo investigados na Operação Lava Jato. Então me digam quais as grandes empreiteiras brasileiras que não estão e qual o governo, desde o início da ditadura militar, que formava o grande cartel que hoje se encontra investigado pelo inquisidor Sérgio Moro. Agora, para acabar de tapar a boca desta direita boquirrota e desta mídia cretina, vem a aproximação dos Estados Unidos com a ilha de Fidel. Simplesmente porque é muito bom para os Estados Unidos, ser amigo de Cuba, assim como o é para o Brasil.

Música ao Vivo
O Hiper Queiroz inovou. Música ao vivo enquanto as pessoas fazem compras. Não consegui o nome do artista, mas gostei do seu desempenho e do repertório. Que a ideia não morra no Hiper e se dissemine nos demais supermercados.

Mudança radical
Há menos de quinze anos, no governo de Fernando Henrique, a maioria das doenças que eram tratadas no SUS, tinham como origem a fome e a subnutrição. Depois dos governos Lula e agora no segundo governo Dilma, os maiores problemas de saúde do Brasil são oriundos da obesidade. Doença é doença, mas há que se reconhecer que as origens são bem distintas.

Lula inflável
Queriam ficar levando o bonecão do Lula pelo país inteiro para fazer chacota. Mas eis que uma militante da Juventude Socialista deu-lhe uma facadinha básica e o boneco se escafedeu. Mas deixou um questionamento: quem pagou o boneco por R$ 12 mil? E outro: cadê a nota fiscal? Afinal de contas, houve uma compra. O produto não era caseiro. Só uma coisa explica. O cartaz cretino dizendo que “Sonegação é legítima defesa”, que um dos coxinhas exibia na última passeata a de protesto no dia 16 passado na Avenida Paulista.

FotoLegenda
Como prevemos aqui neste modesto espaço, um novo boneco de Lula está nas ruas. Vestindo uma camisa listrada, mas desta vez de verde e amarelo, com as inscrições “#EuTôVoltando” e “Lula 2010”. Cometeram a maior estultícia que se pode cometer na política. Transformaram Lula, de vilão em vítima. Agora é mão na roda...