quarta-feira, 19 de novembro de 2014

João Pedro Stédile: Tentativa de golpe provocará revolta popular

Em entrevista a Marco Damiani, do Portal 247, o líder máximo do MST, João Pedro Stédile, articulado mundialmente com a Via Campesina, garante que o povo está pronto para defender Dilma Rousseff. João Pedro Stédile acaba de chegar do Vaticano. Pela primeira vez na história da Igreja, oficialmente um papa avaliza uma grande reunião de movimentos populares. No caso, o encontro de uma centena de entidades, pensado e organizado pelos brasileiros do MST com seus colegas de luta pelo mundo. "O papa Francisco demonstra ter consciência das mudanças que precisam ser feitas", afirmou Stédile ao 247. Mas, de volta ao Brasil, o que esperava o líder dos sem-terra era um país em que setores de elite já discutiam as chances de uma quebra da ordem. Mais radicalmente, em cartazetes levados à avenida Paulista, em duas passeatas com menos de 5 mil pessoas no total, alguns pediram a tal "volta dos militares". De modo mais sofisticado, articulações em Brasília, a partir do escândalo de corrupção na Petrobras, vislumbram a chance de envolver a presidente Dilma Rousseff entre os acusados e tomar-lhe, pelo impeachment, o poder. Adeptos do caminho mais curto para este fim apostam num golpe de caneta do ministro Gilmar Mendes, do STF, que poderá censurar as contas da campanha do PT e atalhar uma crise institucional. Stédile é um dos poucos brasileiros que tem condições, como se diz, de “colocar o povo nas ruas”, desdenha das três alternativas: – Não vejo um movimento golpista. A conjuntura não permite, não haveria a menor chance de sucesso, diz ele. – Numa hipótese mais radical, a burguesia sabe que estaria aberta a caixa de pandora da revolta popular. E isso é muito perigoso, completou. Quanto à ideia de fragilizar Dilma com uma canetada de Gilmar Mendes, sabe-se que ele sequer tem legitimidade para analisar-lhe as contas de campanha, pois não está respaldado pelo regimento interno do TSE.

Conae
Com muita honra, este colunista se encontra hoje em Brasília a convite do Ministério da Educação para uma apresentação cultural para um público de quatro mil delegados de todo o Brasil, na II CONAE - Conferência Nacional de Educação, onde serão definidos os rumos da Educação brasileira para os próximos anos.

Atrevimento
Atrevimento grosseiro demais o do deputado do DEM, Mendonça Filho, de Pernambuco, ao arrancar das mãos do senador Romero Jucá um documento em sessão mista do congresso nacional. O deputadozinho do partido mais corrupto do Brasil e que está em vias de extinção, só conseguiu provar como a forma de fazer política da direita desbragada é truculenta e ordinária. O senador Romero Jucá, que sempre teve uma postura de autenticidade, reagiu de forma por demais pacífica. Para meu gosto, foi covarde mesmo. Era para ter mostrado ao salafrário com quantos paus se faz uma jangada.

Canalhice
É absolutamente cretina a postura do senador Aécio Neves, que ainda não deu uma declaração nem de cinco palavrinhas contra as barbaridades que estão indo às ruas contra a presidenta Dilma Rousseff, que o derrotou em processo eleitoral absolutamente legal. O silêncio de Aécio é conivente com o tom fascista das manifestações alopradas que promovem um imenso festival de besteiras que assola o país...

Dia da Consciência Negra
Nunca se viu tanto ódio e tanto preconceito no Brasil. A carta de uma cearense a guardas de trânsito que rebocaram seu carro por estar irregular, mancha a história do estado que foi o primeiro a libertar os escravos no Brasil. Se nivela na sarjeta com a atitude dos estudantes de Medicina que foram receber com vaias os médicos cubanos e tratar um médico negro como escravo. A direita fascistoide e mercenária está brincando com os sentimentos do povo...