terça-feira, 28 de julho de 2015

Globo 1989-2015: 26 anos de campanhas sujas contra Lula

Agora é um promotor condenado por negligência em cerca de 250 processos que ele não põe para andar, que está processando Lula. Lento no seu trabalho contra a bandidagem, rápido demais, inclusive de recesso, para agir contra Lula. Esse é apenas mais um caso de combate sem tréguas a Lula, desde quando ele surgiu como liderança sindical incomodando a ditadura militar. Dario Pignotti, jornalista estrangeiro fez uma matéria mostrando como se faz campanha suja contra Lula há 26 anos, desde quando a Rede Globo, além de ter selecionado uma série de matérias contra Lula e outra a favor de Collor ainda fez uma edição dirigida para os melhores momentos de Collor e os piores de Lula e que foi ao ar, depois de encerrado o Horário Eleitoral Gratuito, quando Lula não teria mais como responder a tamanha patifaria. No debate, pastas vazias nas mãos de Collor dando a impressão de que ele tinha ali dentro muitas provas contra Lula. Tudo mentira. Não tinha nada dentro das pastas. Vinte anos depois, um ex-diretor da Globo, José Bonifácio Sobrinho, o Boni, admitiu ter planejado o espetáculo de Collor posando como justiceiro, diante das câmeras, com um portfólio cheio de papéis em branco. Até mesmo uma denúncia de que Lula teria “estuprado” um colega de cela quando esteve preso, chegou a ser divulgada. Ateu, terrorista, pedófilo chefe de gangue, filho multimilionário à custa do erário... Enfim, nunca faltou algum tipo de acusação leviana e grosseira contra Lula nas capas das revistas, como aquela que saiu na véspera da eleição passada numa edição antecipada da Veja, dizendo que Lula e Dilma sabiam de tudo. Milhões de capas de Veja rodadas, sem a revista, somente para servir de panfleto nos sinais das principais cidades do Brasil. Ou seja, antes da revista estar nas bancas, sua capa já estava reproduzida aos milhões e sendo distribuída por panfleteiros da campanha de Aécio. Se formos listar as falcatruas que já fizeram para satanizar Lula nesses 26 anos, não tem jornal que disponha de tanto espaço. Mas um aspecto muito positivo emerge dessa guerra. É a capacidade de resistência de Lula. Todos sabemos que a guerra suja vai recrudescer até 2018. Mas já sabemos também que, se não “pegaram” Lula nestas décadas de bombardeio, não será agora.

Muito ruins
Fernando Haddad, prefeito de São Paulo pôs o dedo na ferida. Para ser derrotado tendo todo o apoio da mídia, o financiamento sem limites e sem regras de empresas nacionais e estrangeiras, e ainda, as facilidades dadas pela Justiça, os tucanos precisam ser muito ruins. Diz que Aécio é visto como uma figura patética e que Serra se tornou um aliado das trevas. É por isso mesmo que perdem. É incrível, mas eles estão sempre conseguindo perder alguma.

2015
Este ano é o do centenário de nascimento do grande prefeito Djalma Maranhão. O homem da campanha “De Pé no chão também se aprende a ler”. Para mim, o homem do século XX no Rio Grande do Norte. Neste ano Mossoró deveria fazer um grande debate sobre os homens de 15. Aqueles que há cem anos fizeram um projeto de desenvolvimento para nossa cidade e região. A última vez que alguém pensou Mossoró com visão estratégica.

PSDB/PCC
Todo mundo já tinha falado sobre isto, mas agora é um delegado quem abre o bico. O governo tucano de São Paulo, durante os grandes ataques dos bandidos do PCC – Primeiro Comando da capital liderados de dentro da prisão por Marcola o bandido mais perigoso do Brasil, fez acordo com os bandidos. Fazer acordo significa aceitar tudo o que os bandidos exigiram. É esse o partido que quer moralizar o Brasil.

FotoLegenda
Outro dia encontrei um bancário falando muito mal do atual governo. Tentei fazê-lo lembrar de como era antes. Não teve acordo. O homem estava envenenado. Até parecia que todos os males do Brasil tinha começado de 2003 pra cá. Agora encontro este banner na internet. E lhe mando de presente, lembrando que no Banco do Nordeste, com um nazista chamado Byron Queiroz na presidência a coisa era bem mais feia.