quarta-feira, 13 de maio de 2015

Uma semana muito ruim para quem tem complexo de vira-latas

Não bastassem as mudanças de atitude dos Estados Unidos e outros países do fechado “Clube dos donos do mundo” em relação a Cuba, Venezuela, África e Irã confirmando que a política externa encetada pelo PT no Itamaraty está correta agora chega mais uma enxurrada de boas notícias. Tão boas que são capazes de fazer um coxinha do PSDB, do DEM ou da mídia sofrer um ataque cardíaco. Inflação baixando, bolsas subindo, produção industrial em bom ritmo de recuperação, aprovação de Fachin na sabatina do Senado e um baita recorde de produção no Pré-sal que os babaquaras diziam estar fadado ao fracasso... É demais. Pois é. A Petrobras informou em nota nesta quarta-feira 13 ter atingido um novo recorde na exploração de petróleo da camada pré-sal. No dia 11 de abril, a produção nas bacias de Santos e Campos atingiu 800 mil barris de petróleo equivalente, petróleo e gás natural, por dia, recorde de extração na região. A notícia foi divulgada apenas quatro dias depois da publicação de uma entrevista com o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que atua junto ao TCU, à revista Época, em que ressaltou que a exploração do pré-sal "é um negócio inviável". "Hoje nem a Petrobras nem outra empresa vão explorar o pré-sal", afirmou, de forma arrogante. Oliveira é o procurador que tentou barrar acordos de leniência entre a Controladoria Geral da União e as empreiteiras no âmbito da Operação Lava Jato e também impedir empréstimos do BNDES à empresa Sete Brasil. Se a exploração do pré-sal não é viável, a Sete Brasil vai construir sonda para quê?". Como se pode ver, é poder demais nas mãos de uma besta quadrada.

Cajucultura
Sucesso absoluto a reunião que aconteceu ontem na Serra do Mel sobre a revitalização da cajucultura, sob a coordenação da Ema-ter, da Secretaria de Estado da Agricultura, da Favimel, Federação das Associações das Vilas da Serra do Mel, COOPERCAJU e FETARN, com presenças do SEBRAE, da Seara, da EMPARN, do Banco do Nordeste e do Banco do Brasil. O deputado Souza também marcou presença. Nova reunião para encaminhamento do que foi discutido já está marcada para a sexta feira, de ama-nhã a oito dias.

Mais sucesso
O mundo está reduzindo bem mais a emissão de gás carbônico na atmosfera. E o Brasil é responsável por metade deste sucesso.  A FAO, agência da ONU, afirmou que as principais razões para a queda foram o melhor manejo e redução do desmatamento. E a presidenta da República nem se chama Marina da Silva.

Mais exportação
A Petrobras prevê exportar uma média de 350 mil barris de petróleo por dia em 2015, uma alta de 51,2 por cento ante o ano passado, quando as exportações somaram 231,5 mil barris de petróleo por dia, informou um executivo da empresa nesta quarta-feira.

FotoLegenda
Jovem estudante de Medicina desmente a Globo em reportagem sobre o Ciência Sem Fronteiras.