quinta-feira, 5 de junho de 2014

A ridícula ânsia da mídia pelo “padrão Fifa”

Os ingressos dos principais jogos da Copa, óbvio, estão esgotados. Só não aconteceria isso se a Copa fosse mesmo um fracasso, como canta a nossa mídia, riquíssima de dinheiro e paupérrima de espírito. O Brasil tem muita coisa que pode ser aferida como o que se convencionou chamar “Padrão Fifa. Vejamos algumas em rápida abordagem:  Na área de Ciência e Tecnologia temos as inúmeras patentes tecnológicas da Petrobras, que estão fazendo sucesso no mundo inteiro, inclusive dando de capote em muitas áreas nas grandes petrolíferas do mundo. E as tecnologias desenvolvidas com as pesquisas da Embrapa; Na área da Educação tão criticada, as nossas universidades federais e os institutos federais de educação, ciência e tecnologia, os chamados IFs que são exemplos de centros de excelência; na escrachada área da saúde, temos os transplantes de órgãos, que 95% são feitos pelo SUS, além do Sara Kubitschek e alguns centros de reabilitação, como é o caso do CRI – Centro de Reabilitação Infantil, de Natal. Padrão Fifa, ou, melhor dizendo, Padrão Brasil, tem bastante em muitas áreas, como, por exemplo a nossa indústria naval que estava falida e que Lula ressuscitou e está gerando mais de 70 mil empregos e, não podemos esquecer, a nossa indústria de aviação que exporta aeronaves para diversos países do primeiro mundo. E, o que dizer da área de energias alternativas, como o Biodiesel e o etanol. Invenções brasileiras que se espalharam pelo mundo. Então, acabemos com o complexo de vira-latas, paremos de torcer contra o Brasil, em nome de estar combatendo um evento que todo País se orgulha em receber, especialmente o chamado “País do Futebol” ou “Pátria de chuteiras”. Fernando Brito, em seu blog diz: O Globo tem, neste momento, uma manchete sobre “a confusão de torcedores revoltados” com o esgotamento dos ingressos. No site do Globo Esporte, porém, há um vídeo da tal “confusão”. Há, óbvio, frustração de quem tentou comprar seu ingresso na última hora e não conseguiu. Confusão, nenhuma. Em São Paulo, quase o mesmo, apenas um desentendimento por causa de cambistas, o que iria acontecer com jogos de Copa do Mundo em qualquer lugar do planeta, talvez apenas não na Groenlândia. E a venda de ingressos, todo mundo sabe, é da Fifa. Com seu padrão, seus métodos e seus prazos. “Muvucão” no Rock in Rio é sucesso. Ingresso esgotado na Copa, porém, é fracasso.

Cacete em Ronaldão Cavalão
Cerca de 50 jovens realizaram nesta quinta-feira (5) um escracho em frente ao escritório do ex-jogador Ronaldo Nazário, o Fenômeno, na zona oeste de São Paulo. A manifestação critica a postura "autoritária e antipopular" do dirigente do Comitê Organizador da Copa no Brasil, que afirmou recentemente sentir "vergonha do país" com relação aos atrasos na construção de estádios para o Mundial de futebol. Sobre os manifestos nas ruas, Ronaldo disse que a polícia tem de "descer o cacete" nos black blocs.

Frase da semana
“Tenho muitos motivos para votar em Dilma, e mesmo não os tivesse, votaria nela, pois tenho mil razões para não votar no PSDB.” Luís Fernando Veríssimo.

Cacete em Ronaldão Cavalão II
Com palavras de ordem "ô Ronaldo, preste atenção; povo não quer estádio; quer saúde e educação", os manifestantes do coletivo "Juntos!" fizeram intervenções com tinta no asfalto e na calçada contra o ex-jogador e o evento da Fifa. O escracho também criticou a declaração do ex-atleta, que afirmou que a Copa não se fazia com hospitais. Para os jovens, a resposta busca criminalizar e ridicularizar a atuação de movimentos sociais que pedem investimentos do governo federal em serviços públicos e obras de infraestrutura.

FotoLegenda
Eis aí uma excelente proposta para quem é verdadeiramente contra a Copa do Mundo no Brasil e quer ser coerente. Se estiver só engolindo corda, que os amigos e colegas cobrem esta coerência, porque criticar e usufruir como Ronaldo Nazário, mais conhecido como “Ronaldão Cavalão”, e Romário, não adianta. Como diz o velho ditado: “Chapéu de otário é marreta”.