quinta-feira, 2 de outubro de 2014

E por falar de inflação: um colar de melancias para Ana Maria Braga

Oblogueiro Rodrigo Neto, do Rio de Janeiro, responde a um leitor sobre a inflação tão citada nos discursos dos candidatos de oposição, ao lado do discurso de desemprego e da falência da Petrobras. Vejamos:  A média anual da inflação no governo FHC foi de 9,56%. A média anual da inflação no governo Lula, foi de 6,46% e no governo Dilma está sendo de 6,08, podendo baixar até o final deste ano. E diz mais Rodrigo Neto: Um exemplo que usei para responder a uma pessoa que colocava em dúvida as informações do Governo Dilma, sobre a inflação: "Caro Arthur, mora numa cidade do interior, no norte fluminense, na divisa com o Espírito Santo, Bom Jesus do Itabapoana. De duas a três vezes por semana tenho a necessidade de ir à cidade de São José do Calçado no ES, a 13km de onde moro. Confesso que não tenho muito saco para dirigir hoje em dia, e desde 2009 faço esse percurso de táxi. Sei o que representa para esses profissionais uma corrida dessa, por isso não privilegio nenhum deles, pego sempre o primeiro da fila. Pago ainda hoje, o mesmo valor que pagava em 2009, R$ 30,00 ida e volta pois não permaneço mais que quinze minutos nessa cidade. Como eu gostaria de esfregar isto na cara do Aécio", durante todo o governo Dilma, essa corrida não aumentou um centavo. Claro que houve aumentos em muitas áreas, nessa área específica, questionado um motorista me respondeu. A estabilidade nos preços de combustíveis e lubrificantes, e a estabilidade nos preços dos veículos, fizeram com que os preços não fossem aumentados, e quanto a nossa renda, foi até aumentada, pois quase duplicou o número de passageiros". Claro, que vai aparecer um espírito de porco me mostrando um determinado item que aumentou até 30% nestes 4 anos, mas na média não foi isso que aconteceu. Mesmo o colar de tomates da Ana Maria Braga que custou R$ 11,00/kg, teve a menor relevância, pois isso ocorreu durante aproximadamente 10 dias, e na média, o preço do tomate não passou de R$ 3,20. A propósito, deveriam avisar a Ana Maria Braga que a melancia está custando R$ 8,30, não seria o momento para ela fazer um belo colar de melancia para "adentrar o recinto" como fez com o de tomate?

Vale tudo
Sente-se um tom desespero e de vale-tudo por parte da campanha da candidata ao Senado, Vilma de Faria, na disputa pelo colégio eleitoral de Mossoró, onde estima-se que ela pode estar com cerca de 20% de desvantagem. Seus programas de rádio e TV cobram de uma deputada federal mais obras que uma governadora de dois mandatos que tem no seu palanque governadores que somam 32 anos de mandatos: Ela própria, José Agripino, Geraldo Melo e Garibaldi Alves Filho e mais a sombra de dois ex-governadores falecidos que somam mais dez anos. Falo dos pais de Henrique e Agripino.

Lula convoca militância
Numa carreata em São Paulo, Lula falou: Não se pode "pensar que já ganhou", porque "os adversários podem atropelar a gente".

Pesquisas
Nas pesquisas divulgadas anteontem, Dilma lidera com 40% das intenções de voto no primeiro turno, segundo o Datafolha, contra 25% de Marina Silva (PSB) e 20% de Aécio Neves (PSDB). Já segundo o Ibope, Dilma aparece com 39%, contra 25% de Marina e 19% de Aécio.

FotoLegenda
Para além da leitura dos números frios das pesquisas, se faz necessário entender como o povo avalia os partidos que estão na disputa pela Presidência da República. Claro que aí não é o caso de Marina. Mas, pelo visto, ela desidratou tanto, que a disputa voltou a ser entre PT e PSDB. Ou seja, se houver segundo turno, poderá ser com Aécio e não com Marina. E aí vamos ver como o povo percebe a ação de cada um destes partidos diante dos temas mais chamativos: