quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O que é isso, senador? A eleição terminou, por que o ódio continua?

Segundo Caetano Scanavino, impressiona o discurso inconsequente do senador Aloysio Nunes no Congresso, se negando a dialogar, afirmando aos berros ser contra bater enquanto batia forte. Discurso para o MAU (sim, com “u”). Concordo que tivemos uma campanha feia, que reflete nossa atual cultura política. Mas não foi só o PT que bateu. Dilma apanhou bastante no ano do #NaoVaiTerCopa. O que o senador tem a dizer de golpes baixos como a propagação da falsa notícia da morte do Youssef em pleno dia de eleição? Enfim, assim como o PT, o PSDB deveria aproveitar o momento para fazer uma autocrítica. Perderam quatro eleições seguidas porque fizeram uma oposição ruim, só denuncista, até estourar algo do seu lado, sem propor nada além do “mudar por mudar”. Melhorá-la é bater ainda mais, como ouvi agora de Álvaro Dias? Postura vigilante é fundamental, mas não basta, se não for também propositiva. Se o Plano Nacional de Participação Social é ruim, qual então a proposta tucana para aprimorar os mecanismos de participação social, isso depois do que vimos nas ruas ano passado? Se a Reforma Política está na pauta, importante também para reduzir a corrupção sistêmica, e se o PSDB tem propostas, porque não lançá-las para enriquecer o debate ao invés de travá-lo? Se Dilma afirmou que pedirá divulgação da íntegra da delação, sem “vazamentos seletivos”, porque ser contra isso? A eleição acabou. FHC é melhor do que isso, espero que não compactue com a postura adotada pelo seu senador, que impede o encaminhamento de soluções negociadas ao mesmo tempo que incita mais ódio e violência, num momento delicado que demanda estadismo de todos os lados. Se Aluisio Nunes acha que assim levará o povo às ruas, é até provável, mas com certeza não será a favor dele, muito pelo contrário. Um tiro no pé. Para o cidadão que quer o melhor para o país, além dos Governos, bom cobrar também por uma oposição mais qualificada. Mais do que na hora!

Oposição melhor
A reflexão do Caetano Scanavino no artigo acima é fantástica. Porque só se pede que melhore o governo, mas não se pede que melhore a iniciativa privada e a própria oposição? Como combater a corrupção com o presidente do maior partido de oposição recebendo dez milhões de reais de propina para não à frente uma CPI?

Primeiro e segundo
Bom. Aos poucos afobadinhos que são meus amigos, e que abobalhadamente estão querendo manter o clima fascistoide de provocações e agressões da campanha, respondo:
Em primeiro lugar, a amizade; Em segundo lugar, Aécio Neves...

Choque de realidade
A campanha política terminou e com ela, o clima de insegurança que a mídia pregava. No campo do combate à corrupção, foi suspenso no dia seguinte ao das eleições, o depoimento do doleiro Yusseff. Na economia. Bom. O Brasil não quebrou. Muito pelo contrário. A Bolsa sobe e Dólar despenca... Cadê o "caos"?

Pergunta básica
Você leu o decreto de Dilma sobre a Participação social?
- Não. Mas sou contra...
É assim que se discute um assunto tão sério. E olha que quem se comporta assim é quem reclama que o PT quer transformar o Brasil numa “Nova Cuba” ou numa “ditadura bolivariana”.