sábado, 25 de abril de 2015

Por quem as panelas batem

SwissLeaks. A mídia golpista está toda na lista do HSBC e continua falando contra a corrupção, como que querendo fazer valer aquele cartaz debiloide dos protestos de 12 de abril, que dizia: “Sonegação não é corrupção”. Uma nova versão do “rouba, mas faz”, que já não é para políticos, mas para os abastados que sonegam impostos descaradamente. Vamos ao artigo de Renato Rovai, com título de Tadeu Alves, pois é muito esclarecedor:
Fica cada vez mais evidente por que nos últimos dias se aprofundaram os ataques da mídia tupiniquim ao Governo e ao PT. A Corja Máfio-Midiática esta envolvida até o pescoço no Mega Escândalo do HSBC. Ao atacar a Petrobras, Dilma e o PT, acusando-os de corrupção, tentam esconder a sua própria, que monta aos 80 bilhões de Dólares ou mais, segundo a imprensa internacional noticia e a daqui esconde descaradamente. Não dá pra entender que o Governo, responsável pela ordem pública, tolere estes bandidos sonegadores da máfia midiática continuem mentindo e tentando gerar o caos no Brasil. Vai o Artigo do Rovai. Começam a aparecer os indícios que levaram o jornalista Fernando Rodrigues a tratar a lista do HSBC como algo a ser investigado e a não revelar de imediato, como fazem com qualquer investigação onde apareça um nome de petista, os nomes dos 8.667 brasileiros que, entre 2006 e 2007, tinham contas numeradas no HSBC da Suíça. Evidente que manter uma conta no exterior não é crime, mas é absolutamente suspeito fazê-lo num banco da Suíça que operava como um bunker do dinheiro sujo do planeta. Nos documentos, revelados hoje pelo O Globo, mas que já estavam para ser vazados por pessoas que trabalharam na investigação internacional se Fernando Rodrigues não os divulgassem, constam os nomes de proprietários do Grupo Folha/UOL, a quem Fernando Rodrigues que dormiu com a lista é vinculado. Octavio Frias de Oliveira e Carlos Caldeira Filho, ambos falecidos, tiveram conta conjunta na instituição. Luiz Frias aparece atualmente como beneficiário da mesma conta, que foi criada em 1990 e oficialmente encerrada em 1998. Em 2006/2007, os arquivos do banco ainda mantinham os registros, mas, no período, segundo o jornal, ela estava inativa. Lily de Carvalho, viúva de Roberto Marinho, aparece na lista. Mas como ela também foi casada com Horácio de Carvalho, proprietário do extinto “Diário Carioca”, a reportagem “esclarece” que o nome de Lily surge nos documentos com o sobrenome de Horácio, seu primeiro marido, e que o representante legal da conta junto ao HSBC é a Fundação Horácio de Carvalho Jr. O saldo registrado em 2006/2007 era de US$ 750,2 mil. Lily morreu em 2011.
Continuemos nas Notas Curtas:

Bandeirantes
Quatro integrantes da família Saad, dona da Rede Bandeirantes, também estão na lista do HSBC. Constam entre os correntistas os nomes do fundador da Bandeirantes, João Jorge Saad, da empresária Maria Helena Saad Barros e de Ricardo Saad e Silvia Saad Jafet, filho e sobrinha de João Jorge.

Vedes Mares
Do Grupo Edson Queiroz, dono da TV Verdes Mares e do “Diário do Nordeste”, estão Lenise Queiroz Rocha, Yolanda Vidal Queiroz e Paula Frota Queiroz (membros do conselho de administração. Elas tinham a módica quantia de US$ 83,9 milhões em 2006/2007. Edson Queiroz Filho também surge como beneficiário da conta. Ele morreu em 2008.

Gazeta Mercantil
Luiz Fernando Ferreira Levy (1911-2002), que foi proprietário do jornal “Gazeta Mercantil”, que não existe mais e que deixou quase todos seus ex-empregando sem receber quando faliu, teve conta no HSBC em Genebra entre os anos de 1992 a 1995.

Rede CBS
Dorival Masci de Abreu, morto em 2004, que era proprietário da Rede CBS de rádios: Scalla, Tupi, Kiss e outras), foi correntista da instituição financeira na Suíça entre 1990 a 1998. João Lydio Seiler Bettega, dono das rádios Curitiba e Ouro Verde FM, no Paraná, tinha conta ativa em 2006/2007. O saldo era de US$ 167,1 mil.

Grupo João Santos
Fernando João Pereira dos Santos, do Grupo João Santos, que tem a TV e a rádio Tribuna (no Espírito Santo e em Pernambuco) e o jornal “A Tribuna” tinha duas contas no período a que se refere os documentos. O saldo delas era de US$ 4,4 milhões e US$ 5,6 milhões.

Bloch
Anna Bentes, que foi casada com Adolpho Bloch (1908-1995), fundador do antigo Grupo Manchete, fechou sua conta no ano 2000.

Ratinho
O apresentador de TV Carlos Roberto Massa, conhecido como Ratinho e dono da “Rede Massa”, afiliada ao SBT no Paraná, tinha uma conta com sua mulher, Solange Martinez Massa, em 2006/2007. O saldo era de US$ 12,5 milhões.

Guzzo sem guizo
Aloysio de Andrade Faria, do Grupo Alfa, Rede Transamérica, tinha US$ 120,6 milhões. Há ainda sete jornalistas que aparecem nos registros do HSBC são Arnaldo Bloch, “O Globo”, José Roberto Guzzo, da Editora Abril.

Dorf sem DARF
Mona Dorf, apresentadora da rádio Jovem Pan, Arnaldo Dines, Alexandre Dines, Debora Dines e Liana Dines, filhos de Alberto Dines. Fernando Luiz Vieira de Mello (1929-2001), ex-rádio Jovem Pan, teve uma conta, que foi encerrada em 1999. As contas de Bloch e Guzzo estavam encerradas. Mona tinha US$ 310,6 mil. Os quatro jornalistas da família Dines guardavam US$ 1,395 milhão. A quem interessar possa, não foi divulgado o nome de nenhum blogueiro ou jornalista do campo progressista.

Faltaram os blogueiros sujos
São os que gritam contra a corrupção e que pedem moralidade no país que depositam dinheiro num banco com sede na suíça e especializado em lavagem de dinheiro sujo. Mas os sujos somos nós…