quarta-feira, 1 de abril de 2015

Lula: o ajuste é nosso

Imperdível: Paulo Henrique Amorim resumiu e ilustrou o discurso de Lula para os movimentos sociais. Vejamos:
Lula levantou-se da poltrona do Instituto e foi para as ruas, ao encontro dos movimentos sociais, além do PT brocha, e do PCdoB, que assumiu a liderança do debate político, com o Flávio Dino e a Jandira. O Lula foi pras cabeças! Disse um petista coroado, fora do Governo. É importante reter o que ele disse – e o que não disse. Ele disse que, em 2003, quando fez um ajuste mais fundo do que o de hoje, também disseram que o Governo dele ia fracassar. Em 2007, a mesma coisa. Leu manchetes do PIG, de 2003 e 2007: “Lula acabou”, “Pibinho desmoraliza o Governo”. A “Fel-lha” era implacável: “O Governo Lula começa mal e já está envelhecido”. Quem diria: quem envelheceu antes? O Lula ou o Otavinho? O Lula contou uma muito boa. Um dia, o “velho” Frias chegou pra ele e disse: “Lula, você se engana muito se você acha que vão deixar você subir a escada”. Aí, disse o Lula, ontem, 31/03/2015: “O povo aprendeu a subir a escada!” Como se sabe, o “seu” Frias dizia: “Viverei para ver o Serra dar um jeito nesse país”. Não viveu. Nem ele nem o que deixou de herança aos filhos. A propósito, Lula também disse: “Não queremos perturbar quem está no andar de cima. Só não podem perturbar a gente”. Isso merecia um Tratado de Sociologia da Dependência Comparativa, do pessoal da USP cebrapiana. De volta ao Lula aos movimentos sociais, além do PT. Era necessário fazer o ajuste. O aumento da gasolina foi atrasado. Dilma tinha que dar uma parada. Mas, esse ajuste é nosso! Os sindicatos podem e devem reclamar, mas fazer a luta política! Ou seja, como costuma dizer ele, “Ou seja: a luta política é preservar o mandato dela, porque ela é produto nosso, tem um compromisso conosco!”. E quando ela ficar vendo esse evento na internet, porque ela adora navegar, disse o Lula, ela pode ter certeza: “Quem tá aqui é seu parceiro! Nos bons e nos maus momentos! Não queremos ser convidados só para a festa! Ninguém vai mexer na conquista desse povo que elegeu um operário e uma mulher! E o recado ao “empessegamento” do Fernando Henrique, que deu pra ir a coquetel de colona social com o João Doria. Triste fim de um marxista: “Em 2018, no embate democrático, vamos ver quem elege o Presidente!”. Antes, não! “Porque, em 2005, quando tentaram o Golpe do mensalão, quem foi me salvar não foi o mercado, mas quem está aqui nessa sala!”. Não vem que não tem! Continuemos com Lula e Paulo Henrique Amorim, nas Notas Curtas:

Corrupção crônica
O que mais disse o Lula? E por que essa fúria udenista contra a corrupção, que, em São Paulo – a terra do “Rouba, mas faz”, a corrupção, “é crônica”?

Bandidos heróis
“Por que a fúria ‘mourinha’? Onde “bandido que faz delação premiada vira herói!” “Chega lá, delata alguém, eu acho, eu penso, eu ouvi dizer… !”, disse o Lula, com raiva. E o PiG já condenou!”

Porque a fúria?
Por que a fúria “mourinha”, que, segundo o Lula quer quebrar a indústria naval que ele, Lula, ressuscitou? Por que a fúria? “Porque o que incomoda é o regime de partilha, é a soberania nacional !” Bingo! O Moralismo e a Ética tucanas são o biombo da desnaciona-lização da indústria do petróleo! Cinco minutos do Lula valem mais do que todos os documentos recentes do PT, que parecem com os do Partidão.

E o que Lula não disse
O Lula não exigiu a demissão do Vaccari. O Lula não tratou da Ley de Medios, provavelmente porque já se convenceu de que o Berzoini foi “bernar-dizado”. E o mais importante. O Lula não disse o que a Dilma deveria ter feito, ao mesmo tempo em que lançou o ajuste. O Lula fez o ajuste e lançou o Bolsa Família. A fúria do PIG se distribuiu entre detonar o ajuste e o Bolsa Família: Não vai dar certo! O Lula não tem competência para fazer o que a Dona Ruth fazia tão bem! Só que a Dilma não botou o Nelson Barbosa ao lado do Levy para falar das obras do PAC, as que estão em curso e as que vão começar já. Sobre os novos leilões e concessões. Ou a Miriam Belchior para anunciar a fase III do Minha Casa Minha Vida. Ou a Tereza Campello, a Pelé desse Governo, para des-crever o Bolsa Família, falar das cisternas, da porta de saída!

Arraia miúda
E o Zé, já recebeu as contas do HSBC, aquelas que o Fernando Oculto ocultou? Prende o Nelsinho Sirotsky, Zé, algema o cara: quem mandou tentar corromper a Receita Federal?
Prende o cara, Dilma. Ou o escândalo da Receita só vai pegar os funcionários corruptos da Receita e livrar a cara dos tucanos corruptores?

Reforma ou deforma?
Em tempo: liga o Vasco, aflito. Ele assistiu ao pronunciamento do Lula na transmissão do Conversa Afiada, com a TVT: - Meu filho, o Lula não falou de outra coisa… - O que, Vasco? - Ele não falou  em Constituinte com Plebiscito, Reforma Política, essas coisas… - Por que será, Vasco? - Porque ele também desconfia que a Constituinte não será feita com parlamentares da Islândia nem da Noruega… Pano rápido.