quinta-feira, 2 de abril de 2015

Semana Santa. Santa crise!

Eis que não se vê a crise que se lê na imprensalona escrita, que se ouve na mídia televisiva. Petrobrás está recuperando o preço das suas ações e vem batendo recordes sucessivos na produção de petróleo e na descoberta de novas jazidas de petróleo e gás. As filas nos supermercados, nos caixas bancários, nas rodoviárias e aeroportos, nas lojas de departamentos, nos salões de beleza e nos restaurantes, onde se espera horas por mesas vagas, nos deixam a impressão de que o Brasil ainda não acabou. Segundo Mariana Tokarnia, repórter da Agência Brasil, esta Semana Santa vai movimentar em viagens internas, a bagatela de R$ 3,68 bilhões, com  as festas religiosas e as reuniões familiares que deverão impulsionar os gastos nesses dias.  O Ministério do Turismo estima a realização de 2,15 milhões de viagens internas, cada uma com custo médio de R$ 1.712,87, incluindo deslocamento, alimentação e turismo. Pelas estimativas da pasta, São Paulo concentrará o maior número de viagens, com 407.346. Também será o estado com o maior gasto, R$ 570,1 milhões. O Rio Grande do Sul aparece em segundo lugar em relação ao valor movimentado, calculado em R$ 489,4 milhões para 136.482 viagens. Em relação ao número de viagens, o Rio de Janeiro vem em segundo lugar, com 174.277 e gasto estimado de R$ 292 milhões. Estados do Nordeste, que, segundo “Apropino” Maia, é o Brasil improdutivo e no dizer da mídia, uma gente que só vota em troco do Bolsa Família, também têm peso significativo: juntos serão os responsáveis pela movimentação de aproximadamente R$ 1 bilhão. Somente a Bahia movimentará R$ 310,2 milhões em 163.778 viagens. Pelo visto, muitos fieis vão estar nas igrejas introduzindo em suas orações, o trecho: “Bendita louvada seja, a crise”.

Gilmau
Um aninho fez ontem, que o “sinistro Gilmau” sentou em cima do projeto da OAB contra o financiamento empresarial de campanhas políticas. A quem serve “Gilmau Mente”? O PT, o mais acusado dos partidos, é contra o financiamento das campanhas por empresas. Portanto, ao PT não serve o “sinistro”. PMDB, DEM, PSDB e seus comparsas são todos favoráveis a tal financiamento. Raciocine-se, portanto, a quem serve “Gilmau”...

Empresas
Passei a vida escutando o argumento de que o serviço público seria o câncer da sociedade brasileira, porque eivado de corrupção e incompetência. Da incompetência nem quero falar agora, mas sobre a corrupção não posso deixar de abordar. Os grandes escândalos com que estamos às turras, são todos de origem privada. Empresários acima de qualquer suspeita, finalmente estão usando pulseiras de prata. Eles, que são, na verdade, os grandes responsáveis pela corrupção, visto que são os corruptores. Longe de mim, a defesa dos políticos corruptos, inclusive do meu partido, o PT. Mas, convenhamos, ninguém se vende, se não há quem lhe compre. Pior, os empresários financiam o congresso que aí está. Como financiam os prefeitos, a maioria dos governadores, ministros e secretários, prefeitos também e vereadores, idem. A defesa da privatização se obriga a buscar novos argumentos, pois os três últimos grandes escândalos nacionais, o Tremsalão, o petrolão com as empreiteiras corruptoras e os zelotes têm um pouquinho de servidores públicos pelo meio, aqueles de perfil técnico também tão defendido pelos hipócritas e trazem nos planteis das suas quadrilhas, um muitão de empresários e executivos de empresas privadas. É o capitalismo, babacas.

Zelotes
A palavra está na moda, por força de uma operação da polícia federal que está encontrando técnicos e empresários envolvidos com o maior escândalo de corrupção da história do Brasil. Ao menos, enquanto não aparece um maior, como vem sendo com os já conhecidos. Zelote era Barrabás, aquele a quem o povo trocou por Jesus Cristo no julgamento sobre quem deveria ser crucificado. A maior prova de que nem sempre a opinião pública é sábia.

FotoLegenda